domingo, 21 de dezembro de 2008


Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...
Quando me lembra:
esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...
Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri
E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

Nossos corpos além do desejo,
Nossos lábios que tocam
a pele quente e arrepiada.
Mãos vorazes que exploram pontos sensíveis,
Carícias quentes que nos levam ao delírio,
Bocas que sussurram, lábios que beijam,
Línguas que arrancam suspiros
e que levam a loucura.
Eu, você.
Uma paixão envolvente.
Um desejo que nasce dentro do corpo
E que aflora atravéz da pele,
um desejo que entorpece,
Que leva os nossos pensamentos
para um lugar distante!
Um sabor de pele suada,
um gosto de você na boca.
Um querer estar presente
mesmo estando ausente.
Um jeito faceiro de fazer amor
De envolver.
A vontade louca de sentir você.
O desejo enibriante de sentir seu toque.
As mãos que buscam
seu corpo em meio aos lencóis.
O corpo que treme,
A voz que geme, e grita
E finalmente
Nossos corpos saciados de prazer.

sábado, 20 de dezembro de 2008

Tiro-te a Roupa


Realize meus sonhos e devaneios
Ponho em tuas mãos
meu coração e meu corpo
Ouse, use e abuse...
Visto-te com meu hálito quente
Te empurro derepente
Te engulo, me olha saliente
Teu olhar malicioso me arrepia
Teu sexo tomo do meu jeito
Que lateja na minha boca
E novamente me olha
Minha vontade é te beber
Minha unidade está latente
Me sacia do teu gosto e tudo que há
E denovo já de pé nos tomamos
Minha gruta vadia é penetrada
Falamos besteiras, fantasiamos, amamos
Expludimos finalmente saciados....

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Sinto-te


Sinto-te
Sinto as suas mãos acariciando meus cabelos.
Sinto-te tocando meu pescoço,
E fazendo meu corpo arrepiar.
Sinto sua boca,
Chegando a minha boca,
E eu, de olhos fechados,
Esperando-te para me beijar.
Sinto o seu beijo em meu rosto.
Sinto o seu cheiro, o seu gosto.
Sinto o toque de sua mãos.
Ouço seus sussurros ao meu ouvido.
Dizendo as palavras,
Que mais tocam o meu coração.
Sinto-te acariciando meus seios.
Brincando em meu umbigo,
E eu se deixando amar.
Sinto-te em meu clitóris.
Brincando feito criança.
Sem pudor, sem maldade.
Sinto-te entrando em meu corpo.
Pulsando, feito um coração.
Acelerado, desavergonhado,
E sedento de paixão.
Sinto-te jorrar quente em mim.
Sinto a frenesi se acalmando.
Sinto-te me amando.
Sinto-te me acariciando.
Sinto-te me aconchegando em seu peito,
Sinto-te conversando contigo,
Enquanto passando as mãos em meus cabelos,
Beija-me a testa, e me faz dormir.

terça-feira, 16 de dezembro de 2008


Seu corpo junto ao meu me aquece
Braços me envolvem com firmeza
Mãos percorrem minha pele macia
Línguas provam nossos sabores
Meu corpo se entrega ao prazer
Bem suave me penetra lentamente
Deslizando avança toca meu íntimo
Um calafrio de tesão me percorre e
Eu gemo com uma volúpia intensa
Derrama seu leite num gozo pleno
Um instante a saborear o momento
Seu rosto iluminado com um sorriso
Vejo o desejo de quem quer mais
Então prometo ser sua para sempre.
Quando toca-me os lábios me deixas na boca
O gosto do vinho... Do pecado...
Sou uma pagã perdida em teu paraíso
Uma louca fugindo para o hospício
Ardendo na febre da paixão.
Bebo do sal de teu suor que em mornas gotas
Inundam minha garganta embriagando-me de desejo.
Busco ansiosa no seu falo o cálice do divino prazer
De onde sorvo o viçoso néctar de tuas entranhas quentes
Que brota generoso denunciando teu êxtase.
De teus olhos brotam cristalinas lagrimas
Que espelham meu olhar guloso.
Percorro-te com minha faminta língua
Como um animal a banhar sua cria.
Busco ansiosa tua boca a procura da
Viciante saliva que inebria-me e entorpece.
Sou em ti viciada.
Desse vicio dependente.
Uma desvairada alma escrava e tua...
Para sempre...

domingo, 14 de dezembro de 2008



Quero ser
Menina
Todas as manhãs
Quero ser
Mulher desejada
Todos os dias
Quero ser
Amante
Quando for a hora
Quero ser a
Amiga
Para toda hora
Quero ser a
Misteriosa
Para surpreender você
Quero ser a
Sensual
Para te envolver em minhas teias
Quero ser a
Glamourosa
Te deixar de queixo caido
Quero ser a
Exuberante
Que te faz viajar
Ser essa mistura
Que te alucina !

A Magia do Amor


Quero me ver no teu olhar
quero sentir o sabor da tua boca
sentir o que eu sempre quis
quero saber mais sobre você
quero navegar nos teus sonhos
quero acreditar no
verdadeiro amor
quero sentir meu coração
respirar novamente
quero ter você só para mim
quero sentir o cheiro do teu perfume
quero olhar pra você e sorrir
quero contar meus segredos e
compartilhar minha
vida com você
quero tocar na
tua pele e sentir teu desejo
quero viver com
você para sempre

sábado, 13 de dezembro de 2008

Corpos em chama


Procuro-te em meio aos devaneios
e te encontro em meus anseios,
bate forte um coração tumultuado,
que traz nele, teu nome tatuado... .
As entranhas que te querem possuir,
soam estranhas sem te ouvir,
pela falta que fazes em cada
hora onde me perco de saudades, agora...
Dilacera-me o peito este desejo,
de sentir-me tua em teu beijo
por descobrir em meio a este intenso frio,
da maior dor é o teu vazio.
Meu corpo ainda te chama e,
na intensa chama mais reclama
por não ter-te aqui, inteiro ...
morrendo vazio, em desespero.

Sou tomada pelo teu furor.
Tenho de volta...
O teu calor!
Retomo aos meus devaneios.
Recomeço sem rodeios.
Sinto tua pele...
Quente!
Sinto o teu corpo...
Viril!
Sinto o teu toque...
Mágico!
O teu sexo...
Vindo em minha direção.
Não te deixo na mão!
Entrego-me...
Aos teus delírios!
Realizo suas fantasias.
Vou no seu clima entrando!
Em teu desejo viajando.
Tantas vezes...gozando!
A um êxtase total...
Entregando-me!
A você me doando...
Num instinto carnal.
De um jeito fenomenal.
Quero tê-lo aqui!
A minha boca beijando!
O meu corpo desejando!
Com minha língua!
Com teus dedos!
Em um gesto frenético.
Faço-me um elástico.
Quero a tua boca beijar!
O teu sexo acariciar!
O teu sexo morder!
O teu sexo chupar!
Dele me deliciar!
Adormeço...Em meu êxtase...
Com você no pensamento!
Acordo!
Percebo o nosso distanciamento.
Já se faz madrugada.
Encontro-me acordada
Em meio à satisfação.
Também me deparo
com a solidão!
Talvez amanhã...
Quem sabe depois?
Virá outra estação.
O desejo...
Permanece em meu coração!
O meu desejo.
Mostra-se no espelho!
O meu clímax.
Dá-se em tua alma!
O meu gozo.
Realiza-se em teu corpo!
Em ênfase...
Num êxtase total.
Estou aqui...
Em meu quarto sozinho.
Com você no pensamento.
Noite fria...
Não encontro divertimento.
Sem ao menos perceber!
Sem ao menos você ter!
Começo a me tocar...
Com você,
Ponho-me a delirar!
Infinito em meu descontentamento...
Em só tê-lo no pensamento!
Até o infinito meu amor.

Enquanto segues em frente,
Deito-me maliciosa em teu leito,
Sentindo teu corpo quente:
Diante das tuas mãos, tudo aceito...
Roubas meus seios da minha roupa,
Acariciando-os com intensos beijos,
Deixando-me completamente louca,
Abrindo-se para ti a Flor dos meus Desejos...
Sou só desejo, sou toda tua...
Beijo-te inteiro com muito amor,
Enquanto deixas-me totalmente nua,
Provocando em meu corpo arrepios e gemidos,
Embalo com lambidas teu tesão
Até nos tornarmos um só em todos os sentidos...!

Tome conta de mim
Percorre o veludo do
meu corpo
E encaixe os fragmentos do
teu ser
No interior da
minha alma
A doce oferta deste carinho tentador:
peito e ventre
Sente um fogo sutil correr de
veia em veia
Numa subita
explosão de desejos
Fruto de labios carentes
Que incendeiam esses
teus arrepios...
E me fazem gemer de
prazer por te ter
E nem sequer saber que te tenho
Dentro de mim

Eu mando, você obedece


Quer?
Estou aqui...
Vai sorrir?
Vai sumir?
Aqui está a tua dona.
Meu prazer é o teu domínio...
Ó você em vinho, em gotas...
Escravidão, servidão, algemas da paixão...
Teu lugar é por baixo, encaixo meu desejo
e és nada mais que objeto, escuridão...
Você ao meu alcance
Venha, não descanse
Obedeça
Me enlouqueça, tua boca, tudo meu,
e morro e te mato, e te sangro, e te mando
Sabe o que eu quero?
Jura que me conhece?
Esquece...
Esquece
Você não sabe nada de mim
Você nem imagina o que está atrás de tudo, enfim
Dor e prazer, gostoso endoidecer...
Ó você...Ajoelha,
Faça o que digo...
Quero roubar teu orgulho, submeta-se...
Ó você, responda agora, sabe quem te quer?
Sabe quem te chama?
Sabe quem é tua dona?

domingo, 7 de dezembro de 2008


Dolorida ausência essa tua
Justamente quando eu mais preciso
Você não está aqui comigo
Para me aquecer, me confortar...
Dolorida ausência essa tua
Que me revolta
que me deixa perdida
Que me faz descrer de tudo...
Dolorida ausência essa tua
Que me faz sentir frio
Que me causa arrepios na alma
Que faz doer o meu coração...
Dolorida ausência essa tua
Que me consome
Que me mata aos poucos
Que me tira o sono.

PODE FAZER O Q QUISER, EU DEIXO


vc me pega com o seu jeito,
e me despe pela escada,
leva-me, abraçada, a seu peito,
e me toma, na cama,
deitado ha te espera!
ouço forte, sua respiração,
sussurros baixinhos e uma vontade,
o corpo cheio de tesão,
e eu aqui, vc sabe...
o calor é intenso, ligue o ar
refresca-me, também com seus beijos,
línguas se procurando, vão estar,
e eu morta, aqui, de desejo!
o sexo em si, é tendência,
de um corpo que arde em paixão,
acabou sua paciência,
agora me tem, em suas mãos...

Excitação


Quando escrevo, eu me excito
Só, de amor, pensar em ti...
Sinto as entranhas ardendo,
Vou com prazer remoendo
O que contigo vivi.
Ondas de calor me afagam,
Sofro a dor dos desejos.
E cada verso transpira
A excitação que me inspira
A buscar mais por teus beijos.
Cada poema que faço
É como amor fazer:
Tomar-te em mim, amado,
Sentir teu corpo adorado
Penetrando em meu querer...
Rolam as letras que traço
Como rolamos nós dois...
E permanecem mostrando,
Nosso prazer expressando
Antes, durante... e depois...

Não abra este zíper...
Amor, você quer me provocar?
Pois saiba que não precisa fazer nada,
Só tua presença já é o suficiente
para deixar meu corpo vibrando por você!
Não abra mais este zíper, pare onde está...
Deixe minha boca encostar na tua sunga
E, com o dente, eu acabo o
trabalho que você começou
Ao mesmo tempo, quero sentir teu cheiro
Embriagar-me de você, ainda mais
Minha boca, atrevida, fará o resto
Sentindo o gosto de seu líquido
Num momento sublime,
quero ouvir teus gemidos
Minhas mãos percorrerem este corpo atrevido
Que não se cansa de me provocar
Deixe minha língua caminhar por teu corpoD
escobrir novos caminhos, novas sensações
Deixe-me olhar nos teus olhos
Enquanto permaneço com você dentro de mim
Quero ver tua cara de safada
Pedindo para não parar
Levar você para as nuvens
Fazê-lo gozar até que este tesão
que sentes por mim acabe

Poder da Sedução


Na calada da noite
Você chegou de mansinho
Com passos lentos, com seu
Aroma perfumado deixou
Um rastro de magia,
de Encantamento, mormurando
Palavras de carinho e ternura
Você fez-se presente.
Quando você se aproximou
Percebeu o poder de sedução
Que exercia sobre mim.
Suas mãos passearam por
Todo o meu corpo,
me fazendo Delirar de paixão,
de êxtase, de tesão,
a noite parecia não ter fim.
Nossos corpos se entrelaçaram

Desejo


Te desejo a cada minuto de minha vida,
seu corpo para mim é tudo
gosto e tenho tesão de viajar por cada parte dele
do cheiro que libera de ver seu suor
derramando em meu corpo quando
nos amamos loucamente
Seu amor me completa por inteira
e quando te possuo em meus braços,
esqueço por um tempo do mundo lá fora
e penso comigo mesma que não a coisa
melhor do que te-lo por completo e
saber que goza como um verdadeiro macho
quando está comigo

Minha boca procura a tua
Num beijo quente e sedutor
Molho teus lábios... nu
Em nosso corpo muito suor
Enrosco-me em tua língua
Sugo teu desejo
Ele me alucina
Impossível só um beijo
Beijo quente e picante
Mordo teu lábio devagarzinho
Arrepiei teu corpo quente
Tudo com muito carinho
Beijos alucinados, gostosos.
Exploro tua boca paixão
O prazer nos aquece
Na pele intenso tesão

Você sou eu, Eu sou você


Você entrou em mim,
se fundiu com meu sangue
penetrou em minh'alma
tomou conta de cada átomo de mim.
Cresceu, envolveu, cercou,
se derramou inteiro em meu corpo,
em meu cérebro, em meu ser.
Transborda de meus poros
de meus sentidos de minha consciência.
Você sou eu, eu sou você.
Que importa o ontem o hoje, o amanhã
se você é mais forte que tudo,
se nada mais interessa,
nada mais importa.
Que papel desempenha a realidade
diante desta fantasia linda
que me tomou inteira?
Que importa o impossível,
se o coração desconhece senões?
Que me importa a mim,
que me vejo escrava,
fremente de querer,
e o que os outros pensem?
Você abarcou,
roubou e levou
para sempre a minha calma,
a minha alma o meu viver.
Você sou eu, eu sou você

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

ME AME ASSIM


Me Ame assim
Com vontade desejo e paixão
toque essas mãos quentes
em meus seios tesos
Meu corpo aquecido pelo seu calor
Nesse desejo de ser abraçada por você
Seu corpo quente,
seus lábios a espera dos meus
Me beije toda, por inteiro
Sinta minha boca
Viajando nas extremidades do seu corpo nú
Desvendando seus segredos...
Mistérios..Fazendo-o sentir um prazer gostoso,
Nos entregando a essa paixão deliciosa
Só nossa, repleta de entrega, volúpia e desejo
Corpos suados, embriagados de tesão..
Me ame assim
Desse jeito gostoso,
Sem limites, e barreiras
Só eu e você.

CORPOS...


Deixa que os corpos falem
Devora meus sentidos,
torna-te pervertido,
acalma o fogo que em mim arde.
Leva-me ao máximo de mim,
banha-me com tua língua,
busca minha loucura.
Toma-me...invade minhas entranhas,
faz-me mulher.
Dança em mim,
faremos um dueto
de grunhidos e gemidos,
deixa que os corpos falem.

AMANTES


Essa noite quero ser tua fêmea.
Ser despida com teus dentes.
Lambida abundantemente
Por teus lábios molhados...
Quero ser explorada
Com a ponta da língua,
Cada pedaço,
Num pleno amasso,
Descompasso...
Sentí-lo em meu regaço
Com volúpia e paixão.
Quero que me banhes de champanha...
Matarei tua sede na taça do umbigo...
Mergulhar-me-ei em teus desejos...
Quero ouvir teus gemidos em meus ouvidos
Entrecortados de beijos.
Essa noite,
Quero ser amada por tu
Com a mesma sede e volúpia
Com que se amam os amantes!

Quero me perder em seu corpo,
lamber cada gota do seu suor,
sentir seu membro latejante
e ardente dentro de mim,
que espera quente e úmida.
Quero que você sinta o meu mel,
e se delicie enquanto eu entro em êxtase
Gemendo...uivando de tanto prazer
Quero sentir seu gozo,
jorrando deliciosamente,
quero depois, senti-lo na minha boca,
Lambendo....chupando...
e me deliciando de tanta volúpia.
Te quero,
Te quero agora!!!

VEM PRA MIM!


Faça-me sua menina,
sua amante, sua mulher...
Serei o que você quiser,
dengosa, calma, amorosa e
se quiser, posso ser ardente,
atrevida, selvagem e fogosa.
Vem pra mim!
Quero desvendar
os mistérios do seu corpo,
descobrir todos os seus segredos,
anseios e desejos.
Quero embriagar-te de amor
e ouvir todos os seus gemidos e sussurros.
Depois quero desfalecer de prazer,
ambos unidos na mesma emoção.
Vem para mim!
Pela tua paixão sou
Envolvida
Pelo teu tesão sou
Excitada
Pelos teus beijos sou
Invadida
Pela tua língua sou
Enlouquecida
Pelos meus meios sou
Lambida
Pelo teu sexo molhado sou
Penetrada
Pelo teu anseio sou
Possuída
Pelo teu sugar sou
Desvairada
Pelos teus olhos sou
Engolida
Pelo deslize da tuas mãos sou
Acariciada
Pelo teu intenso gozar sou
Lambuzada
Pelo infinito do teu Amor sou
Ressuscitada...

O gosto da tua pele
sal impregnado em meus lábios
que me mata de sede
à beira da fonte dos teus prazeres.
O teu gosto na minha boca
mel que sacia meus desejos
na hora derradeira
do medo de te perderem
meio aos lençóis.
O teu cheiro impregnado
no meu corpo
perfume raro que nem a chuva
leva de mim...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

TRAIÇÃO

Viaja até o ponto mais
arrepiante da minha nuca
Percebe o endurecimento
do meu corpo
Meus seios, meus braços,
minha boca
Arrepios
Calafrio
Tua mão decorando meus poros
A ponto de contá-los
Um a um
Conhece o gosto de cada centímetro
Beijos
Cheiros
Misturas
Sinto tremores
Amores
Fisgadas
Calafrios
Tua mão decorando meus pêlos
Conhece-os um a um
Cobertura delicada
Da meiga e rija vulva
Que sabe dizer o meu nome
Que me beija
Já não sei onde fica a sua boca
Língua
Mistura
Carnes em estado de fusão
Corpos em estado de tesão
Gozo
Gritos
Beijos
Mentiras
Promessas falsas
Traição

sábado, 8 de novembro de 2008

DEBAIXO DOS LENÇÓIS


Carinhos ousados,
Garanto te darei.
Palavras insanas,
Também pronunciarei.
E outras coisas mais,
Por certo te farei.
Sentirá a minha pele,
Passando calor pra tua.
Minha boca em tua boca,
Será emoção pura.
E minhas coxas em tuas coxas,
Será prazer em fartura.
Teu sexo no meu sexo.
O teu dentro do meu.
Será maravilhoso.
Vamos querer mais de uma vez.
Então vamos meu doce mel,
Começar tudo de uma vez.
Deita na minha cama,
Procura-me por baixo das cobertas.
Faz-me um chamenguinho.
Não espera a hora certa.
Adentra todo meu ser.
E faz tudo como se espera.
Debaixo das cobertas, dos lençóis
Sedentas emoções a se fartar
Acende todo o fogo dentro em nós
Em bocas e desejos, me entregar
Mexendo e rebolando, mais veloz
Assim vai quase insano penetrar
Até que o rio encharque em minha foz
Deitando meu prazer em farto mar
Sugando o meu grelinho, meu amado,
Lambendo devagar, melada gruta,
Gemidos, palavrões
Eros escuta,
E atiça com a seta rija e dura,
Até que em leite/sêmen inundada
tanta umidade, logo se mistura...

Toco os teus lábios
Com um dedo toco o contorno da tua boca,
Devagarinho o vou redesenhando
Como se a tua boca se entreabrisse
Fecho os olhos, desfaço tudo e recomeço
Faço nascer em cada novo toque
A boca que desejo
A boca que a minha mão escolheu
Desenha no rosto que é teu.
De perto, tu me olhas, me fitas com o olhar
Mais perto, cada vez mais perto
Olhamo-nos profundamente…
As bocas encontram-se respirando indistintas
Lutam desenfreadas de desejo,
mordem-se com os lábios
As línguas se tocam, num
vai vem de pequenas piruetas
Brincam em uma só caverna
Onde reina o silêncio,
e um aroma perfeito.
As minhas mãos se afogam nos teus cabelos
Te acariciam lentamente, enquanto nos beijamos
Como se tivéssemos nossas bocas
Cheias de flores perfumadas
Ou de peixes vivos em movimento
Ai que fragrância adocicada,
que vontade de te amar.
Se nos mordemos a dor é doce
E se nos afogamos num breve
e grandioso absorver simultâneo de fôlego,
Nesse instante a morte é bela.
Já existe uma só saliva,
uma só fruta amadurecida com sabor,
E eu sinto o meu e o teu corpo
trémulos de desejo
E o momento passa a ser inesquecível,
apenas existes Tu e Eu e o nosso Amor!
Saciados de prazer....
Nossos corpos além do desejo...
Nossos lábios que tocam a
pele quente e arrepiada...
Mãos vorazes que exploram pontos sensíveis
Carícias quentes que nos levam ao delírio.
Bocas que sussurram, lábios que beijam
Línguas que arrancam suspiros e
que levam à loucura...
Eu, tu... uma paixão envolvente.
Um desejo que nasce de dentro do corpo
E que aflora através da pele,
um desejo que entorpece
Que leva os nossos pensamentos
para um lugar distante
Um sabor de pele suada,
um gosto de ti na boca...
Um querer estar presente
mesmo estando ausente
Um jeito faceiro de fazer amor, de envolver...
A vontade louca de te sentir
O desejo inebriante de sentir teu toques
mãos que buscam teu corpo no meio dos lençóis
O corpo que treme, a voz que geme, grita.
E finalmente ...
nossos corpos saciados de prazer....

Saciados de prazer....
Nossos corpos além do desejo...
Nossos lábios que tocam a pele quente e arrepiada...
Mãos vorazes que exploram pontos sensíveis
Carícias quentes que nos levam ao delírio.
Bocas que sussurram, lábios que beijam
Línguas que arrancam suspiros e que levam à loucura...
Eu, tu... uma paixão envolvente.
Um desejo que nasce de dentro do corpo
E que aflora através da pele, um desejo que entorpece
Que leva os nossos pensamentos para um lugar distante
Um sabor de pele suada, um gosto de ti na boca...
Um querer estar presente mesmo estando ausente
Um jeito faceiro de fazer amor, de envolver...
A vontade louca de te sentir
O desejo inebriante de sentir teu toque
As mãos que buscam teu corpo no meio dos lençóis
O corpo que treme, a voz que geme, grita.
E finalmente ... nossos corpos saciados de prazer....
Tenho Muito pra dar
Um corpo, um rosto, um sorriso
Um beijo, um afago preciso.
Um cheiro, um abraço, um suspiro
Um corpo que deita, se estica... um respiro.
Um soar vagaroso nos ouvidos atentos
As mãos bailando num ventre gostoso
A boca, um sorriso, os olhos fechados.
Amor, precipício, é tudo imaginado...
Um mover, penetrar, um gesto sentido
Um jeito de amar e me dar um abrigo.
Abrigo sereno, tão cheio de paz
Movimentos amenos, cheiros a exalar.
Um mar de doçura, prazer infinito
A onda gigante que explode em mim,
O corpo levanta e se entrega de todo
Querendo mostrar que é poderoso
Que quer muito e tem muito pra dar.
Assim como o mar cortando o infinito
O abraço apertado, o par de sorriso
É tudo o que quero
Só quero o abrigo
É só o que preciso...
Preciso amar...